Resolução de problemas relativos a gráficos

Dados e texto em gráficos

MostrarO meu gráfico de dispersão (xy) não utiliza os meus valores no eixo horizontal (x).

Certifique-se de que não seleccionou um gráfico de linhas. Se o eixo das categorias apresentar números como 1, 2, 3, 4 em vez dos valores pretendidos, é possível que tenha seleccionado um gráfico de linhas em vez de um gráfico de dispersão (xy) quando criou o gráfico. Elimine o gráfico, seleccione os dados da folha de cálculo que pretende representar e, em seguida, clique em Assistente de gráficos Imagem de botão. Na caixa de diálogo Assistente de gráficos - Passo 1 de 4 - Tipo de gráfico, clique em Dispersão (XY), na caixa Tipo de gráfico. Se pretender que os marcadores de dados (marcador de dados: barra, área, ponto, sector ou outro símbolo num gráfico que representa um ponto ou valor de dados único com origem numa célula da folha de cálculo. Os marcadores de dados relacionados de um gráfico constituem uma série de dados.) sejam ligados por linhas, clique num dos subtipos de dispersão (xy) que tenha uma linha.

Certifique-se de que os dados do gráfico de dispersão (xy) são introduzidos pela ordem correcta na folha de cálculo. A linha superior (ou a coluna da esquerda) da selecção de dados representa a série x e cada linha (ou coluna) sucessivas representam uma série y.

Certifique-se de que os valores de x estão formatados como números.Os números formatados como texto podem aparecer como 0, 1, 2, 3 em vez dos valores pretendidos.

 Nota   Também pode criar um gráfico de dispersão (xy) com um valor de x diferente para cada conjunto de valores de y. No separador Série, na caixa de diálogo Dados de origem (menu Gráfico), seleccione a série na qual quer alterar os valores de x. Em seguida, na caixa Valores de X, introduza uma referência de célula ou escreva os valores de x pretendidos, separados por vírgulas, por exemplo .02, .03, .04.

MostrarEstou a utilizar datas no meu gráfico, mas não aparece o eixo de escala de tempo.

Opção de escala de tempo       Certifique-se de que a opção Escala de tempo no separador Eixos da caixa de diálogo Opções de gráfico (menu Gráfico) está seleccionada. Se a opção não estiver disponível, ou não está a utilizar o tipo de gráfico correcto, ou não tem datas no eixo de categoria do gráfico.

Tipo de gráfico       O eixo de escala de tempo só está disponível nos tipos de gráficos de linhas, de colunas, de barras, de áreas ou de cotações a 2D ou a 3D.

Relatórios de gráfico dinâmico       O eixo da escala de tempo não está disponível num relatório de gráfico dinâmico (relatório de gráfico dinâmico: gráfico que fornece uma análise interactiva de dados, como acontece com um relatório de tabela dinâmica. É possível alterar as vistas de dados, visualizar diferentes níveis de detalhe ou reorganizar o esquema do gráfico, arrastando campos e visualizando ou ocultando itens nos campos.).

Datas no eixo de categoria       Certifique-se de que as datas estão no eixo de categoria do gráfico.

Rótulos de vários níveis de categorias       Não pode utilizar um eixo de escala de tempo com rótulos de vários níveis de categorias (rótulos de categoria de vários níveis: rótulos de categoria num gráfico que, com base em dados da folha de cálculo, são automaticamente apresentados em mais do que uma linha de uma hierarquia. Por exemplo, o título Produto poderá aparecer acima de uma linha com os títulos Tofu, Maçãs e Peras.). Para alterar para rótulos de uma só categoria num gráfico criado a partir de dados de uma folha de cálculo, não inclua várias linhas de rótulos nos dados de origem para o gráfico.

MostrarFalta texto no eixo horizontal do gráfico.

Pode não existir espaço suficiente no gráfico para mostrar todos os rótulos do eixo. Se alguns dos nomes das categorias não estão visíveis ao longo do eixo horizontal do gráfico, tente um dos seguintes procedimentos:

MostrarEscrevi texto ou números novos na folha de cálculo, mas o gráfico não foi actualizado.

Se escrever texto ou valores para a categoria e série de dados (séries de dados: pontos de dados relacionados que são desenhados num gráfico. Cada série de dados num gráfico tem uma cor exclusiva ou padrão e é representada na legenda do gráfico. É possível desenhar uma ou mais séries de dados num gráfico. Os gráficos circulares têm apenas uma única série de dados.) no separador Série, da caixa de diálogo Dados de origem (menu Gráfico, comando Dados de origem), o Microsoft Excel interrompe as ligações entre o gráfico e os dados da folha de cálculo em que o gráfico se baseia. O Excel também interrompe as ligações entre os rótulos de dados (rótulo de dados: rótulo que fornece informações adicionais sobre um marcador de dados, que representa um ponto ou valor de dados único com origem numa célula da folha de cálculo.) e os dados da folha de cálculo em que os rótulos se baseiam, caso introduza as informações directamente no rótulo no gráfico. Pode voltar a estabelecer cada uma dessas ligações utilizando um dos seguintes métodos.

Folhas de gráfico       Para voltar a estabelecer as ligações entre a folha de cálculo e uma folha de gráfico (folha de gráfico: folha de um livro que contém apenas um gráfico. Uma folha de gráfico é útil quando o utilizador pretende visualizar um gráfico ou relatório de gráfico dinâmico separadamente, a partir dos dados da folha de cálculo ou de um relatório de tabela dinâmica.), volte a definir o intervalo das células utilizado para criar o gráfico.

MostrarComo?

  1. Clique no gráfico que deseja alterar.
  2. No menu Gráfico, clique em Dados de origem e, em seguida, no separador Intervalo de dados.
  3. Certifique-se de que a referência completa da caixa Intervalo de dados está seleccionada.
  4. Na folha de cálculo, seleccione as células que contêm os dados que deseja ver apresentados no gráfico.

Se quiser que os rótulos de colunas e de linhas apareçam no gráfico, inclua as respectivas células na selecção.

Gráficos incorporados       Para voltar a estabelecer as ligações entre a folha de cálculo e um gráfico incorporado (gráfico incorporado: gráfico colocado numa folha de cálculo em vez de numa folha de gráfico em separado. Os gráficos incorporados são úteis quando pretende visualizar ou imprimir um gráfico ou um relatório de gráfico dinâmico com os respectivos dados de origem ou outras informações numa folha de cálculo.), volte a definir o intervalo de células ou arraste e redimensione os intervalos com códigos de cores na folha de cálculo de forma a incluir os dados que deseja.

Rótulos de dados       Para voltar a estabelecer as ligações entre os dados da folha de cálculo e os rótulos de dados, seleccione a caixa de verificação Texto automático no separador Rótulos de dados da caixa de diálogo Opções do gráfico (menu Gráfico) para a série seleccionada ou para todo o gráfico.

Dados adicionais       Se tiver escrito, na folha de cálculo, rótulos e valores adicionais que se encontram fora do intervalo de dados em que o gráfico é baseado, tem de adicionar os novos dados ao gráfico.

MostrarComo?

Para adicionar dados a uma folha de gráficos (folha de gráfico: folha de um livro que contém apenas um gráfico. Uma folha de gráfico é útil quando o utilizador pretende visualizar um gráfico ou relatório de gráfico dinâmico separadamente, a partir dos dados da folha de cálculo ou de um relatório de tabela dinâmica.), deve copiar e colar os dados da folha de cálculo para o gráfico.

Para adicionar dados a um gráfico incorporado (gráfico incorporado: gráfico colocado numa folha de cálculo em vez de numa folha de gráfico em separado. Os gráficos incorporados são úteis quando pretende visualizar ou imprimir um gráfico ou um relatório de gráfico dinâmico com os respectivos dados de origem ou outras informações numa folha de cálculo.) criado a partir de células de folhas de cálculo adjacentes, utilize os intervalos codificados por cores que envolvem os dados da folha de cálculo. Também pode adicionar dados a um gráfico incorporado arrastando os dados da folha de cálculo para o gráfico. Se o gráfico incorporado tiver sido criado a partir de selecções não adjacentes (selecção não adjacente: selecção de duas ou mais células ou intervalos que não se tocam. Quando desenhar selecções não adjacentes num gráfico, certifique-se de que as selecções combinadas constituem uma forma rectangular.), utilize o procedimento copiar e colar.

MostrarAdicionar dados a um gráfico através da operação copiar e colar

  1. Seleccione as células que contêm os dados que deseja adicionar ao gráfico. Se quiser que o rótulo da coluna ou linha dos novos dados apareça no gráfico, inclua a célula que contém o rótulo na selecção.
  2. Clique em Copiar Imagem de botão.
  3. Clique no gráfico.
  4. Execute um dos seguintes passos:
    • Para que o Microsoft Excel cole automaticamente os dados no gráfico, clique em Colar Imagem de botão.
    • Para especificar o modo como pretende que os dados sejam desenhados no gráfico, clique em Colar Especial no menu Editar e, em seguida, seleccione as opções desejadas.

MostrarAdicionar dados a um gráfico utilizando intervalos com código de cores

O gráfico incorporado tem ser criado a partir de selecções adjacentes e tem de estar na mesma folha de cálculo que os dados utilizados para a criar.

  1. Introduza os dados e os rótulos que pretende adicionar à folha de cálculo nas células que estão junto aos dados existentes.
  2. Seleccione a área do gráfico (área do gráfico: o gráfico inteiro e todos os respectivos elementos.) clicando na área em branco que se encontra entre o gráfico e a área de desenho (área de desenho: num gráfico 2D, é a área que está limitada pelos eixos, incluindo todas as séries de dados. Num gráfico 3D, é a área limitada pelos eixos, incluindo as séries de dados, os nomes de categorias, os rótulos de marcas de escala e os títulos de eixos.).
  3. Execute um dos seguintes passos:

MostrarAdicionar dados a um gráfico, por arrastamento

  1. Seleccione as células que contêm os dados que deseja adicionar ao gráfico. As células têm de ser adjacentes na folha de cálculo.

Se quiser que o rótulo da coluna ou linha dos novos dados apareça no gráfico, inclua a célula que contém o rótulo na selecção.

  1. Aponte para o limite da selecção.

Ponteiro no limite da selecção

  1. Arraste a selecção para o gráfico incorporado que deseja actualizar.

Se o Microsoft Excel necessitar de mais informações para desenhar os dados, aparece a caixa de diálogo Colar especial. Seleccione as opções desejadas.

 Nota   Se não conseguir arrastar a selecção, certifique-se de que a caixa de verificação Permitir arrastar e largar células está seleccionada. Para verificar esta definição, clique em Opções no menu Ferramentas e, em seguida, no separador Editar.

Relatórios de gráfico dinâmico       Um relatório de gráfico dinâmico (relatório de gráfico dinâmico: gráfico que fornece uma análise interactiva de dados, como acontece com um relatório de tabela dinâmica. É possível alterar as vistas de dados, visualizar diferentes níveis de detalhe ou reorganizar o esquema do gráfico, arrastando campos e visualizando ou ocultando itens nos campos.) não está ligado aos dados da folha de cálculo. Em vez disso, utiliza uma cópia dos dados armazenados na memória. Se fez uma alteração aos dados de origem e o relatório de gráfico dinâmico não foi actualizado, tente actualizar o relatório de gráfico dinâmico.

MostrarComo?

 Nota   Se o relatório for baseado num ficheiro de cubo offline (ficheiro de cubo offline: ficheiro criado no disco rígido ou numa partilha de rede para armazenar dados de origem OLAP de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os ficheiros de cubo offline permitem que o utilizador continue a trabalhar quando não está ligado ao servidor OLAP.), a sua actualização reconstrói totalmente o ficheiro de cubo do servidor OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.) e pode levar tanto tempo como a criação original do ficheiro de cubo.

  1. Clique no relatório.
  2. Na barra de ferramentas (barra de ferramentas: barra com opções e botões utilizados para executar comandos. Para apresentar uma barra de ferramentas, prima ALT e, em seguida, SHIFT+F10.) Tabela dinâmica, clique em Actualizar dados Imagem de botão.
  3. Se pretender que o Microsoft Excel actualize automaticamente o relatório ao abrir o livro, defina esta opção.

MostrarComo?

  1. Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, clique em Tabela dinâmica ou Gráfico dinâmico e, em seguida, clique em Opções de tabela ou Opções.
  2. Seleccione a caixa de verificação Actualizar ao abrir.
  1. Se o relatório for baseado em dados externos e quiser que o Excel o actualize em intervalos de tempo, defina esta opção.

MostrarComo?

  1. Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, clique em Tabela dinâmica ou Gráfico dinâmico e, em seguida, clique em Opções de tabela ou Opções.
  2. Seleccione a caixa de verificação Actualizar a cada e introduza o intervalo pretendido na caixa minutos.

 Nota   Quando actualiza um relatório de gráfico dinâmico ou o respectivo relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.), alguma formatação do gráfico pode perder-se.

MostrarSugestão

Se a base de dados pedir uma palavra-passe de cada vez que actualizar, pode definir que o Excel guarde a palavra-passe, para não ter de introduzi-la repetidamente. Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, clique em Tabela dinâmica ou Gráfico dinâmico, clique em Opções da tabela ou Opções e, em seguida, seleccione a caixa de verificação Guardar palavra-passe. Esta opção guarda a palavra-passe como texto legível; portanto, se o factor segurança for mais importante do que a comodidade desta opção, é preferível não utilizá-la.

MostrarPubliquei um gráfico mas quando visualizo no browser, está vazio

Tem de incluir os valores de x e de y num gráfico de (dispersão) xy e os valores de x, de y e do tamanho da bolha num gráfico de bolhas que quer publicar na Web. O Microsoft Excel fornece valores predefinidos se os valores de x não forem incluídos na selecção de dados. Estes valores aparecem no gráfico no Excel mas não são publicados. Se não incluiu todos os valores necessários no gráfico, escreva-os numa coluna adjacente e, em seguida, adicione-os ao gráfico.

Formatação

MostrarPorque é que o tamanho do tipo de letra do gráfico se altera tantas vezes?

MostrarExistem intervalos entre as datas desenhadas no meu gráfico.

Se os dados da folha de cálculo para o eixo da categoria contiverem formatação numérica de datas, o Microsoft Excel utiliza automaticamente um tipo de eixo especial no gráfico chamado eixo de escala de tempo. Um eixo de escala de tempo mostra uma categoria em branco para datas, na qual não existem dados. Se não desejar visualizar estes intervalos  - por exemplo, se tiver dados para 1-Jan., 15-Jan., 3-Fev., 12-Fev. e 2-Mar. e desejar desenhar os dias lado a lado  - pode alterar o eixo de escala de tempo para um eixo de categoria padrão. Clique no gráfico para seleccioná-lo e, em seguida, em Opções de gráfico, no menu Gráfico. Em seguida, no separador Eixos, clique em Categoria, em Eixo dos XX (categorias).

MostrarOs rótulos de vários níveis de categorias no meu gráfico estão numa posição diferente daquela quando criei o gráfico

Gráfico ligado a um livro fechado       Quando o gráfico está ligado a dados de um livro fechado, os rótulos de vários níveis de categorias (rótulos de categoria de vários níveis: rótulos de categoria num gráfico que, com base em dados da folha de cálculo, são automaticamente apresentados em mais do que uma linha de uma hierarquia. Por exemplo, o título Produto poderá aparecer acima de uma linha com os títulos Tofu, Maçãs e Peras.) são apresentados de forma diferente do que são quando o gráfico foi criado. Por exemplo, o nível inferior dos rótulos pode estar alinhado à esquerda em vez de centrado. Pode alterar a posição dos rótulos abrindo o livro que contém os dados de origem do gráfico. Para tal, clique em Ligações no menu Editar no livro que contém o gráfico. Na lista, clique no ficheiro de origem que contém os dados do gráfico e, em seguida, em Abrir origem. Quando o livro de origem está aberto, os rótulos deverão voltar às posições originais.

Gráfico visualizado numa versão anterior do Microsoft Excel       Os rótulos de vários níveis de categorias também podem ter um aspecto diferente se guardar o livro utilizando um formato de uma versão anterior e, em seguida, o abrir numa versão anterior do Excel.

MostrarCriei ou movi um gráfico, mas não o consigo localizar.

Execute um dos seguintes passos:

Se moveu ou criou um separador de folha para o gráfico no fundo da janela da folha de cálculo.

Separadores de folha

Se moveu ou criou um gráfico incorporado (gráfico incorporado: gráfico colocado numa folha de cálculo em vez de numa folha de gráfico em separado. Os gráficos incorporados são úteis quando pretende visualizar ou imprimir um gráfico ou um relatório de gráfico dinâmico com os respectivos dados de origem ou outras informações numa folha de cálculo.), pode localizá-lo na folha de cálculo clicando em Ir para no menu Editar e, em seguida, em Especial. Clique em Objectos e, em seguida, em OK.

MostrarA caixa de texto, imagem ou texto flutuante que adicionei ao tipo de gráfico definido pelo utilizador não é incluída ao criar um gráfico

As caixas de texto, imagens e texto flutuante dos gráficos não são guardadas em gráficos definidos pelo utilizador. Adicione estes objectos depois de criar o gráfico baseado no gráfico definido pelo utilizador.

Relatórios de gráfico dinâmico

MostrarResolução de problemas relacionados com relatórios de gráficos dinâmicos

Criar um relatório

MostrarAparece a mensagem que informa que não tem memória suficiente

Verificar a definição da utilização da memória

  1. Clique em OK na caixa de diálogo da mensagem.
  2. Volte a criar o relatório e, no passo 3 do Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos, clique em Opções.
  3. Seleccione a caixa de verificação Optimizar memória.

Utilizar campos de página para guardar memória       Se, mesmo assim, não conseguir criar o relatório, configure um ou mais campos de página (campo de página: campo atribuído a uma orientação de página de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível apresentar um sumário de todos os itens num campo de página ou apresentar um item de cada vez, que filtra os dados de todos os outros itens.) para obter os dados à medida que selecciona cada item (item: subcategoria de um campo nos relatórios de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Por exemplo, o campo "Mês" poderia conter itens, tais como "Janeiro", "Fevereiro" e, assim, sucessivamente.).

  1. No passo 3 do assistente, clique em Esquema.
  2. Arraste um ou mais campos para a área PÁGINA.
  3. Faça duplo clique em cada campo de página.
  4. Clique em Avançado.
  5. Clique em Consultar a origem de dados externos ao seleccionar cada item de campo de página.

Simplificar o relatório       O número de campos que pode adicionar depende da quantidade de memória do computador e da quantidade de dados de origem (dados de origem: lista ou tabela utilizada para criar um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os dados de origem podem ser provenientes de uma lista ou intervalo do Excel, de uma base de dados ou cubo externos ou de outro relatório de tabela dinâmica.) utilizados no relatório. Quando pretender utilizar um grande número de campos, adicione-os como campos de série (campo de série: campo apresentado na área de séries de um relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de série são listados na legenda e fornecem os nomes das séries de dados individuais.) ou campos de página. Os campos de página são os campos que utilizam menos memória. Os campos de série utilizam menos memória que os campos de categoria (campo de categorias: campo apresentado na área de categorias do relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de categorias aparecem como rótulos no eixo de categorias.).

Basear vários relatórios para os mesmos dados num relatório       Quando criar um relatório de gráfico dinâmico, o Microsoft Excel cria uma área de armazenamento na memória do relatório. Se pretender criar vários relatórios utilizando os mesmos dados de origem, seleccione Outro relatório de tabela dinâmica ou relatório de gráfico dinâmico no passo 1 do assistente de forma a que os todos os relatórios utilizem a mesma área de armazenamento.

Simplificar o ficheiro       Reduza o número de relatórios no livro.

Criar o relatório num ficheiro separado       Se o relatório tiver como base dados da folha de cálculo, crie o relatório num livro que seja diferente do livro onde estão os dados. Deste modo, o relatório e os dados originais não têm de estar na memória em simultâneo. Lembre-se de que quando cria um relatório de gráfico dinâmico, o respectivo relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.) tem de estar no mesmo livro.

MostrarO relatório que pretendo não aparece no Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos

O assistente lista apenas os relatórios de tabela dinâmica       Se pretender ter como base o novo relatório noutro relatório de gráfico dinâmico, seleccione o relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.) do outro relatório de gráfico dinâmico. Para verificar qual o tipo de relatório, clique no relatório de gráfico dinâmico, em Gráfico dinâmico na barra de ferramentas Tabela dinâmica e, em seguida, em Opções. A caixa Nome contém o nome do relatório de tabela dinâmica associado.

Verificar a localização do relatório       O assistente lista apenas os relatórios de tabela dinâmica no livro onde iniciou o assistente. Se o relatório que deseja utilizar como origem estiver noutro livro, copie-o para o livro activo.

Verificar as definições do campo de página       O relatório de tabela dinâmica que pretende pode ter campos de página (campo de página: campo atribuído a uma orientação de página de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível apresentar um sumário de todos os itens num campo de página ou apresentar um item de cada vez, que filtra os dados de todos os outros itens.) definidos como consulta de dados externos quando selecciona cada item. Para utilizar um relatório como origem de outro relatório, os campos de página têm de ser todos definidos para obter dados externos de todos os itens em simultâneo. Clique no relatório de origem, faça duplo clique em cada campo de página, clique em Avançado e, em seguida, verifique as definições de Opções de campo de página.

MostrarTenho problemas na origem de dados OLAP

Criar cubos OLAP

MostrarCampos de data ou hora têm níveis incorrectos

Verifique o campo de data ou de hora na base de dados de origem       Se não visualizar os níveis (nível: parte de uma dimensão OLAP. Numa dimensão, os dados são organizados em níveis de detalhe inferiores e superiores, tais como os níveis Ano, Trimestre, Mês e Dia numa dimensão de tempo.) esperados nas dimensões (dimensão: estrutura OLAP que organiza dados em níveis como, por exemplo, País/Distrito/Localidade, numa dimensão geográfica. Num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico, cada uma das dimensões torna-se um conjunto de campos onde é possível expandir e fechar detalhes.) data e hora, nos dados de origem do Assistente de cubos OLAP do Microsoft Query, verifique o campo de data ou de hora da base de dados relacional subjacente que forneceu os registos para o cubo. A base de dados pode armazenar datas e horas como texto, em vez de armazená-las no formato de data ou hora que o assistente pode reconhecer. Se suspeitar que é este o caso, contacte o administrador da base de dados relacional para verificar e corrigir o formato de data ou de hora do campo.

Verifique o nível superior da dimensão       Quando adiciona campos de data e de hora como níveis inferiores de uma dimensão, o Assistente de cubos OLAP não divide automaticamente os dados em níveis de ano/trimestre/mês/semana e de hora/minutos/segundos. O assistente só faz essa divisão quando o campo da data ou da hora é adicionado como nível superior de uma nova dimensão. Se o campo Data ou Hora não for o de nível superior, modifique o cubo abrindo o ficheiro .oqy no Microsoft Query, ou contacte a pessoa que criou o cubo para introduzir estas alterações.

MostrarA função sumário de que necessito não existe

No Assistente de cubos OLAP, as únicas funções sumário disponíveis para campos de dados são Soma, Contar, Mínimo e Máximo.

Crie o relatório directamente a partir dos registos da base de dados       Se for possível simplificar e reduzir a consulta (consulta: no Query ou no Access, é uma forma de localizar os registos que respondam a uma pergunta específica sobre os dados armazenados numa base de dados.) no local onde o sistema possa processar a quantidade de dados devolvidos, tente devolver os dados directamente para o Microsoft Excel a partir do Microsoft Query, sem criar um cubo. Ao criar um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico directamente a partir dos registos numa base de dados, tem acesso a todo o conjunto de funções sumário da tabela dinâmica (Soma, Contar, Média, Máximo, Mínimo, Produto, Contar números, DesvPad, DesvPadP, Var e Varp).

Considere a definição de um servidor OLAP para a base de dados       O produto da Microsoft para o servidor OLAP, os serviços OLAP do Microsoft SQL Server, permite configurar um maior número de campos de sumário do que o software de cliente OLAP incluído no Microsoft Office.

MostrarNão consigo alterar o cubo OLAP

Certifique-se de que a base de dados original está disponível       Para editar um cubo OLAP, é necessário ter acesso à base de dados original do servidor que forneceu os dados para o cubo. Certifique-se de que a base de dados não foi removida nem recebeu um novo nome. Certifique-se de que é possível ligar ao servidor e de que este está disponível.

Procure alterações na base de dados original       Se tiver utilizado o Assistente de cubos OLAP para criar o cubo a partir de uma base de dados relacional, as tabelas na base de dados podem ter sido eliminadas ou ter mudado de nome e, por isso, o cubo deixou de poder localizar os dados originais. Estabeleça ligação ao Microsoft Query e procure alterações na organização, ou esquema, da base de dados. Se a base de dados tiver sido alterada, é necessário criar um novo cubo.

MostrarAparece uma mensagem Os dados foram perdidos.

Um campo que foi incluído no cubo deixou de estar disponível na base de dados de origem.

Procure alterações na base de dados original       Se o cubo for um ficheiro de cubo offline (ficheiro de cubo offline: ficheiro criado no disco rígido ou numa partilha de rede para armazenar dados de origem OLAP de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os ficheiros de cubo offline permitem que o utilizador continue a trabalhar quando não está ligado ao servidor OLAP.) que foi criado a partir de uma base de dados de servidor OLAP, volte a ligar um relatório à base de dados do servidor e verifique que campos estão disponíveis na janela Lista de campos da tabela dinâmica. Se o campo deixou de estar disponível a partir do servidor, pode utilizar o comando OLAP offline no menu Tabela dinâmica, para criar um novo ficheiro de cubo offline.

Se tiver criado o cubo no Microsoft Query, utilize o Query para abrir o ficheiro de consulta (consulta: no Query ou no Access, é uma forma de localizar os registos que respondam a uma pergunta específica sobre os dados armazenados numa base de dados.) .iqy que utilizou para criar o cubo ou, no caso de não ter mantido um ficheiro .dqy, crie uma nova consulta, estabelecendo ligação à base de dados relacional original. Verifique que campos estão disponíveis. Para obter todas as instruções, consulte a Ajuda do Microsoft Query. Se tiverem sido removidos campos da base de dados, pode criar um cubo novo.

MostrarGuardar o ficheiro de cubo está a demorar muito tempo

Se tiver incluído um grande conjunto dos dados OLAP no ficheiro de cubo, o ficheiro pode demorar muito tempo a criar.

MostrarAcabou o espaço do disco enquanto um cubo estava a ser guardado

As bases de dados OLAP são concebidas para gerir grandes quantidades de dados detalhados e, em resultado, a base de dados de servidor pode ocupar uma quantidade muito maior de espaço em disco do que o disponível no seu disco rígido local. Se especificar um subconjunto de dados de grandes dimensões para o ficheiro de cubo offline, pode ficar sem espaço em disco.

Liberte algum espaço no disco ou utilize outro disco       Tente eliminar todos os ficheiros desnecessários do disco, antes de guardar o ficheiro. Em alternativa, tente guardar o ficheiro numa unidade de rede.

Inclua menos dados no ficheiro de cubo offline       Tente reduzir a quantidade de dados no ficheiro, mantendo os resultados de que necessita para os relatórios de tabela dinâmica e de gráfico dinâmico. Experimente o seguinte:

Mantenha a ligação ao servidor       Se tiver eliminado todos os dados que era possível eliminar e, ainda assim, não consegue guardar um ficheiro de cubo offline, deve continuar ligado à base de dados OLAP de servidor, de modo a poder interagir com o relatório.

Utilizar cubos OLAP

MostrarFaltam dados no relatório, depois de criar um ficheiro de cubo

Ao seleccionar o conteúdo do ficheiro de cubo offline, podem ter sido excluídos alguns dos dados dos campos utilizados no relatório. Consequentemente, quando altera o relatório para mostrar dados diferentes, os dados que esperava ver não estão disponíveis no ficheiro de cubo offline.

Utilize o comando OLAP offline no menu Tabela dinâmica, para voltar a ligar o relatório à base de dados do servidor e certificar-se de que o relatório mostra os dados que deseja ver. Em seguida, edite o ficheiro de cubo offline, certificando-se de que inclui todos os campos de dados, dimensões e níveis de detalhe utilizados no relatório.

MostrarO relatório está a utilizar campos da consulta em vez de utilizar os do cubo

Se a janela Campo da tabela dinâmica apresentar os campos da base de dados relacional que foi consultada para criar o cubo, isso significa que devolveu os dados da consulta para o Microsoft Excel, em vez de abrir o ficheiro .oqy criado pelo Assistente de cubos OLAP. Este ficheiro armazena a definição do cubo e, se tiver guardado um ficheiro de cubo offline .cub, fornece acesso a esse ficheiro. Se não tiver especificado uma nova localização para o ficheiro .oqy, o ficheiro foi guardado em Os meus documentos\As minhas origens de dados ou winnt\Profiles\nome de utilizador\My data sources, dependendo da versão de sistema operativo do Windows que estiver a utilizar.

Para basear um relatório no novo cubo, clique em Abrir no menu Ficheiro do Excel, em Ficheiros de consulta na lista Ficheiros do tipo e, em seguida, localize e faça duplo clique no ficheiro .oqy. Se desejar um relatório de gráfico dinâmico, clique no relatório de tabela dinâmica que é criado ao abrir o ficheiro .oqy e, em seguida, clique em Assistente de gráficos Imagem de botão na barra de ferramentas Tabela dinâmica.

MostrarFaltam no cubo dados que constam da base de dados

Cubos criados a partir de bases de dados do servidor OLAP ou bases de dados relacionais não incluem necessariamente todos os dados da base de dados original. Apenas os dados seleccionados do Assistente de cubos offline ou Assistente de cubos OLAP são incluídos no cubo.

Espere que a obtenção de dados esteja completa       Ao alterar o relatório de tabelas e de gráficos dinâmicos para visualizar dados diferentes, obtém dados novos a partir do cubo. Ao actualizar (actualização: actualizar o conteúdo de um relatório de tabela dinâmica ou de um relatório de gráfico dinâmico de modo a reflectir as alterações efectuadas nos dados de origem subjacentes. Se o relatório se basear em dados externos, a actualização executa a consulta subjacente para obter dados novos ou dados que tenham sido alterados.) o relatório, obtém dados novos da base de dados original e o cubo é completamente reconstruído. Este processo pode levar algum tempo.

Contacte a pessoa que criou o cubo       Se obteve o cubo de outra pessoa e a janela Lista de campos da tabela dinâmica não tiver os campos de que necessita, ou se os níveis de detalhe que pretende não estiverem disponíveis, peça ao criador do cubo para alterá-lo de modo a incluir os dados adicionais.

Altere o conteúdo de um ficheiro de cubo offline       Se tiver criado um ficheiro de cubo offline no Microsoft Excel a partir de uma base de dados do servidor OLAP, utilize o comando OLAP offline no menu Tabela dinâmica para alterar o ficheiro. Certifique-se de que inclui todas as dimensões, campos de dados e níveis de detalhe utilizados no relatório.

Verifique o conteúdo de um cubo criado no Query       Não é possível adicionar dados a cubos criados com o Assistente de cubos OLAP no Microsoft Query, mas pode alterar a forma como o cubo está organizado e eliminar dados do cubo. Se o cubo não incluir campos da base de dados relacional original, pode criar no Query um novo cubo que inclua esses campos. No Query, abra o ficheiro .dqy utilizado para consultar os dados do cubo OLAP, ou crie uma nova consulta, no caso de não ter mantido um ficheiro .dqy. Adicione à consulta quaisquer campos adicionais que deseja no cubo e utilize o comando Criar cubo OLAP no menu Ficheiro do Query, para criar um novo cubo. Para obter todas as instruções, consulte a Ajuda do Microsoft Query.

MostrarAo actualizar, os novos dados não aparecem no relatório

O ficheiro de cubo offline (ficheiro de cubo offline: ficheiro criado no disco rígido ou numa partilha de rede para armazenar dados de origem OLAP de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os ficheiros de cubo offline permitem que o utilizador continue a trabalhar quando não está ligado ao servidor OLAP.) ou o cubo criado no Microsoft Query pode não conseguir estabelecer a ligação à base de dados do servidor original para obter dados novos.

Certifique-se de que a base de dados está disponível       Verifique se a base de dados de origem do servidor original, que forneceu os dados ao cubo, não mudou de nome nem foi movida. Certifique-se de que é possível ligar ao servidor e de que este está disponível.

Certifique-se de que existem novos dados disponíveis       Contacte o administrador da base de dados para saber se a base de dados foi actualizada nas áreas incluídas no relatório.

Certifique-se de que a organização da base de dados não foi alterada       Se um cubo de servidor OLAP foi reconstruído, ou se uma base de dados relacional que fornece os dados para um cubo foi reorganizada, pode ser necessário reorganizar o relatório ou criar um novo ficheiro de cubo offline ou um cubo do Assistente de cubos OLAP para ter acesso aos dados alterados. Contacte o administrador da base de dados para saber quais as alterações efectuadas na base de dados.

MostrarO Microsoft Excel não consegue localizar o ficheiro de cubo offline

O cubo pode ter recebido um novo nome, ou ter sido movido.

Certifique-se de que tem o ficheiro       Se recebeu de outra pessoa o ficheiro .oqy que está a abrir, certifique-se de que também tem acesso ao ficheiro .cub.

Procure o ficheiro       Se tentar estabelecer ligação ao ficheiro de cubo offline a partir da caixa de diálogo Definições de cliente-servidor, clique em Procurar e localize o ficheiro .cub.

Volte a ligar à base de dados original       Se não conseguir localizar o ficheiro, tente ligar novamente o relatório à base de dados de servidor OLAP original. Clique no relatório, clique em OLAP offline no menu Tabela dinâmica e, em seguida, clique em OLAP online. Pode então criar um novo ficheiro de cubo offline.

 Nota   Para obter mais ajuda em problemas relacionados com o Assistente de cubos OLAP, consulte a Ajuda do Microsoft Query.

Estruturar um relatório

MostrarOs botões de campo desapareceram e não consigo alterar a esquema

Verifique se os botões estão ocultos        Clique no relatório, em Gráfico dinâmico na barra de ferramentas Tabela dinâmica e certifique-se de que o comando Ocultar botões de campos de gráfico dinâmico não está seleccionado.

Verifique se o relatório foi convertido num gráfico estático       O Excel converte um relatório de gráfico dinâmico num gráfico estático quando elimina o relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.), copia ou move o relatório de gráfico dinâmico para outro livro, ou guarda o livro no Microsoft Excel 95 ou num formato anterior ou num formato que não seja do Excel.

MostrarOs dados demoram muito tempo a aparecer quando adiciono um campo

Quando um relatório é baseado em grandes quantidades de dados externos ou numa origem de dados do Assistente de cubos OLAP, demora muito a arrastar campos da lista de campos para a folha de cálculo.

Largar itens de dados em último lugar       Largar campos nas áreas de página, série e categoria em primeiro lugar. Largue os campos na área de dados (área de dados: a parte de um relatório de tabela dinâmica que contém dados de sumário. Os valores de cada célula da área de dados representam um resumo dos dados dos registos ou linhas de origem.) em último lugar. Esta abordagem reduz a quantidade de dados que o Microsoft Excel tem de mostrar durante os passos intermédios.

Desactivar a apresentação de itens de série e de categoria     Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, certifique-se de que a opção Mostrar sempre os itens Imagem de botão está desactivada. Os itens (item: subcategoria de um campo nos relatórios de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Por exemplo, o campo "Mês" poderia conter itens, tais como "Janeiro", "Fevereiro" e, assim, sucessivamente.) não aparecem quando arrasta os campos para as áreas de série e de categoria, mas aparecem assim que adiciona um campo de dados (campo de dados: campo de uma lista, tabela ou base de dados de origem que contém dados resumidos num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Um campo de dados contém normalmente dados numéricos como, por exemplo, estatísticas ou volumes de vendas.).

Utilizar o assistente para alterar o esquema       Se a resposta ainda for demasiado lenta, pode voltar ao Assistente de tabela dinâmica e de gráfico dinâmico para estruturar o relatório. No menu Dados, clique em Relatório de tabela dinâmica e de gráfico dinâmico e, em seguida, em Esquema.

MostrarNão consigo arrastar um campo

Verificar as definições dos campos da página     Se o campo que pretende arrastar está definido para consultar dados exteriores à medida que selecciona cada item, o campo pode estar bloqueado na posição da página. Faça duplo clique no campo, clique em Avançado e, em seguida, desmarque a caixa de verificação Não deslocar este campo em Opções de campo de página. Se arrastar o campo para outra área, o Microsoft Excel obtém os dados externos de todos os itens de uma vez.

Verificar dados de origem OLAP       Em relatórios com dados de origem OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.), alguns campos podem ser utilizados como série (campo de série: campo apresentado na área de séries de um relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de série são listados na legenda e fornecem os nomes das séries de dados individuais.), categoria (campo de categorias: campo apresentado na área de categorias do relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de categorias aparecem como rótulos no eixo de categorias.) ou campos de página (campo de página: campo atribuído a uma orientação de página de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível apresentar um sumário de todos os itens num campo de página ou apresentar um item de cada vez, que filtra os dados de todos os outros itens.). Estes campos têm ícones  Ícone de campo de dimensão na janela Lista de campos da tabela dinâmica. Os campos com os ícones Ícone de campo de dados só podem ser utilizados como campos de dados (campo de dados: campo de uma lista, tabela ou base de dados de origem que contém dados resumidos num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Um campo de dados contém normalmente dados numéricos como, por exemplo, estatísticas ou volumes de vendas.).

Verificar macros VBA       Uma macro (macro: acção ou conjunto de acções que podem ser utilizadas para automatizar tarefas. As macros são gravadas na linguagem de programação Visual Basic for Applications.) do Visual Basic for Applications (VBA) pode desactivar a capacidade de alterar o esquema arrastando os campos. Se o símbolo de cancelamento surgir sobre o cursor quando tentar arrastar o campo, significa que a operação de arrastamento foi desactivada para esse campo. Para obter ajuda sobre este assunto, contacte a pessoa que criou a macro no livro.

Verificar a protecção       Se a folha de gráficos ou a folha de cálculo que contém o relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.) estiver protegida, não pode mover campos nem fazer alterações no relatório de gráfico dinâmico. Remova a protecção da folha de gráfico ou da folha de cálculo ou contacte a pessoa que o protegeu.

MostrarA lista de campos não existe

Clique no relatório       A lista de campos só aparece quando o relatório é seleccionado.

Mostrar a lista de campos       Se não conseguir visualizar a lista de campos, clique em Mostrar lista de campos Imagem de botão na barra de ferramentas Tabela dinâmica.

MostrarUm campo não tem uma seta de lista pendente

Verifique se é o único campo de dados       O campo Dados só aparece junto aos campos de categoria (campo de categorias: campo apresentado na área de categorias do relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de categorias aparecem como rótulos no eixo de categorias.) com uma seta de lista pendente quando adiciona dois ou maiscampos de dados (campo de dados: campo de uma lista, tabela ou base de dados de origem que contém dados resumidos num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Um campo de dados contém normalmente dados numéricos como, por exemplo, estatísticas ou volumes de vendas.) num relatório. Se o relatório tiver um único campo de dados, o campo aparece na parte superior do relatório, por baixo da área da página.

Verifique se o campo está numa dimensão OLAP       Em relatórios com dados de origem OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.), os campos de dimensão (dimensão: estrutura OLAP que organiza dados em níveis como, por exemplo, País/Distrito/Localidade, numa dimensão geográfica. Num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico, cada uma das dimensões torna-se um conjunto de campos onde é possível expandir e fechar detalhes.) das áreas de série e categoria só têm a seta Seta de campo no botão de campo (botão de campo: botão que identifica um campo num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível arrastar os botões de campo para alterar o esquema do relatório ou clicar nas setas junto aos botões para alterar o nível de detalhe apresentado no relatório.) se o campo for o campo superior na dimensão. Pode utilizar a seta deste campo para mostrar ou ocultar níveis de detalhe diferentes ao longo da dimensão.

Verifique se os níveis superiores estão ocultos       Quando os níveis (nível: parte de uma dimensão OLAP. Numa dimensão, os dados são organizados em níveis de detalhe inferiores e superiores, tais como os níveis Ano, Trimestre, Mês e Dia numa dimensão de tempo.) superiores de uma dimensão estão ocultos, o campo superior está oculto e nenhum dos campos apresentados têm a seta Seta de campo. Clique com o botão direito do rato na dimensão e, em seguida, em Mostrar níveis no menu de atalho.

MostrarA seta de lista pendente não funciona para um campo

Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, certifique-se de que Mostrar sempre os itens Imagem de botão está activado. Se não pretender activar esta funcionalidade, arraste um campo para a área de dados (área de dados: a parte de um relatório de tabela dinâmica que contém dados de sumário. Os valores de cada célula da área de dados representam um resumo dos dados dos registos ou linhas de origem.). Uma vez que exista um campo na área de dados, as setas da lista pendente funcionam para todos os campos no relatório.

Formatar um relatório

MostrarAs linhas de tendência, barras de erro e de formatação desapareceram

Verificar as alterações aos dados apresentados       Quando efectua alterações que afectam dados mostrados num relatório de gráfico dinâmico ou no relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.), o Microsoft Excel não obedece a qualquer formatação que tenha aplicado a rótulos de dados (rótulo de dados: rótulo que fornece informações adicionais sobre um marcador de dados, que representa um ponto ou valor de dados único com origem numa célula da folha de cálculo.), pontos de dados (pontos de dados: valores individuais que são desenhados num gráfico. Os pontos de dados relacionados constituem uma série de dados. Os pontos de dados são representados por barras, colunas, linhas, sectores, pontos e outras formas. Estas formas designam-se por marcadores de dados.) e série de dados (séries de dados: pontos de dados relacionados que são desenhados num gráfico. Cada série de dados num gráfico tem uma cor exclusiva ou padrão e é representada na legenda do gráfico. É possível desenhar uma ou mais séries de dados num gráfico. Os gráficos circulares têm apenas uma única série de dados.), incluindo linhas de tendência (linha de tendência: representação gráfica de tendências em séries de dados como, por exemplo, uma linha com uma inclinação ascendente para representar uma subida de vendas num determinado período de meses. As linhas de tendência são utilizadas para o estudo de problemas de previsão, também conhecido como análise de regressão.) e barras de erro (barras de erro: utilizadas normalmente em dados estatísticos ou científicos, as barras de erro mostram possíveis erros ou o grau de incerteza em relação a cada marcador de dados de uma série.) que tenha adicionado.

As alterações que resultam em formatação perdida incluem alterar o esquema, adicionar ou remover campos (campo: num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico, é uma categoria de dados que deriva de um campo dos dados de origem. Os relatórios de tabela dinâmica têm campos de linha, coluna, página e dados. Os relatórios de gráfico dinâmico têm campos de série, categoria, página e dados.), mostrar ou ocultar itens (item: subcategoria de um campo nos relatórios de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Por exemplo, o campo "Mês" poderia conter itens, tais como "Janeiro", "Fevereiro" e, assim, sucessivamente.), mostrar uma página diferente num campo de página (campo de página: campo atribuído a uma orientação de página de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível apresentar um sumário de todos os itens num campo de página ou apresentar um item de cada vez, que filtra os dados de todos os outros itens.), agrupar ou desagrupar itens, mostrar ou ocultar detalhes, ordenar, alterar a função de sumário (função de resumo: tipo de cálculo que combina dados de origem num relatório de tabela dinâmica ou numa tabela de consolidação ou quando são inseridos subtotais automáticos numa lista ou base de dados. As funções de resumo incluem, por exemplo, as funções Soma, Contar e Média.) de um campo, alterar a apresentação de subtotais, especificar dados de origem (dados de origem: lista ou tabela utilizada para criar um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os dados de origem podem ser provenientes de uma lista ou intervalo do Excel, de uma base de dados ou cubo externos ou de outro relatório de tabela dinâmica.) diferentes, incluindo a alteração da consulta (consulta: no Query ou no Access, é uma forma de localizar os registos que respondam a uma pergunta específica sobre os dados armazenados numa base de dados.) dos dados externos e a actualização (actualização: actualizar o conteúdo de um relatório de tabela dinâmica ou de um relatório de gráfico dinâmico de modo a reflectir as alterações efectuadas nos dados de origem subjacentes. Se o relatório se basear em dados externos, a actualização executa a consulta subjacente para obter dados novos ou dados que tenham sido alterados.) do relatório.

Termine as alterações antes de adicionar formatação       Certifique-se de está satisfeito com o esquema e dados apresentados no relatório de gráfico dinâmico antes de efectuar alterações de formatação.

Grave uma macro para aplicar formatação       Se alterar o relatório muitas vezes, pode gravar uma macro (macro: acção ou conjunto de acções que podem ser utilizadas para automatizar tarefas. As macros são gravadas na linguagem de programação Visual Basic for Applications.) enquanto aplica a formatação desejada e, em seguida, execute a macro quando necessitar de reaplicar a formatação.

MostrarNão consigo mover ou redimensionar a legenda, os títulos nem a área de desenho

Num relatório de gráfico dinâmico, não pode mover nem redimensionar a legenda (legenda: caixa que identifica os padrões ou cores atribuídos às séries de dados ou categorias de um gráfico.), os títulos (títulos em gráficos: texto descritivo que é alinhado automaticamente a um eixo ou centrado na parte superior de um gráfico.) nem a área de desenho (área de desenho: num gráfico 2D, é a área que está limitada pelos eixos, incluindo todas as séries de dados. Num gráfico 3D, é a área limitada pelos eixos, incluindo as séries de dados, os nomes de categorias, os rótulos de marcas de escala e os títulos de eixos.) como muda num gráfico não interactivo normal. O Microsoft Excel redimensiona automaticamente a área de desenho para introduzir as alterações no relatório.

Reposicionar a legenda       Não pode alterar o tamanho da legenda mas pode alterar o local onde aparece no gráfico. No menu Gráfico, clique em Opções de gráfico, no separador Legenda e, em seguida, numa opção em Posicionamento.

Redimensionar títulos       Não pode mover um título, mas pode alterar o tamanho alterando o tamanho do tipo de letra. Para tal, clique no título, em Título do gráfico seleccionado no menu Formatar, no separador Tipo de letra e, em seguida, seleccione o tamanho que deseja.

MostrarO relatório não utiliza a posição nem o tamanho dos itens no tipo de gráfico de tipo definido pelo utilizador

Não pode mover ou redimensionar a legenda (legenda: caixa que identifica os padrões ou cores atribuídos às séries de dados ou categorias de um gráfico.), os títulos (títulos em gráficos: texto descritivo que é alinhado automaticamente a um eixo ou centrado na parte superior de um gráfico.) nem a área de desenho (área de desenho: num gráfico 2D, é a área que está limitada pelos eixos, incluindo todas as séries de dados. Num gráfico 3D, é a área limitada pelos eixos, incluindo as séries de dados, os nomes de categorias, os rótulos de marcas de escala e os títulos de eixos.) num relatório de gráfico dinâmico. O Microsoft Excel posiciona e dimensiona automaticamente estes elementos conforme necessário cada vez que altera o relatório. Como resultado, quando especifica um tipo de gráfico definido pelo utilizador para um relatório de gráfico dinâmico, o relatório utiliza a posição e tamanho automático para a legenda, títulos e área de desenho em vez de quaisquer tamanhos e posições que tenha guardado no tipo de gráfico.

MostrarA formatação numérica não equivale aos dados de origem

O Microsoft Excel não utiliza a formatação numérica dos dados de origem do Excel no eixo de valores num relatório de gráfico dinâmico. O eixo de valores reflecte inicialmente a formatação numérica da área de dados (área de dados: a parte de um relatório de tabela dinâmica que contém dados de sumário. Os valores de cada célula da área de dados representam um resumo dos dados dos registos ou linhas de origem.) do relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.).

Para alterar a formatação do eixo de valores, clique no eixo, em Eixo seleccionado no menu Formatar, em Número e, em seguida, seleccione a formatação que deseja. Esta alteração não afecta a formatação numérica no relatório de tabela dinâmica associado.

Dados e cálculos

MostrarO comando Dados de origem não está disponível no menu Gráfico

Quando deseja alterar a posição dos dados de série ou de categoria ou redefinir os dados de origem a incluir, não pode utilizar o comando Dados de origem no menu Gráfico, como faria num gráfico não interactivo normal.

Para alterar campos de série (campo de série: campo apresentado na área de séries de um relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de série são listados na legenda e fornecem os nomes das séries de dados individuais.) para campos de categoria (campo de categorias: campo apresentado na área de categorias do relatório de gráfico dinâmico. Os itens num campo de categorias aparecem como rótulos no eixo de categorias.) ou vice-versa, arraste os campos para as áreas de colocação (área de colocação: área num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico, em que pode colocar campos da caixa de diálogo Lista de campos para apresentar os dados no campo. Os rótulos de cada área de colocação indicam o tipo de campos que pode criar no relatório.). Para incluir dados de origem diferentes no relatório, clique no relatório, no Assistente de tabela dinâmica e de gráfico dinâmico no menu Dados, clique em Anterior e utilize o passo 2 do assistente para especificar dados de origem do Excel diferentes ou obter dados de origem externa para o relatório.

MostrarAs opções de campo de página não estão disponíveis.

Verifique o tipo de campo       O campo (campo: num relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico, é uma categoria de dados que deriva de um campo dos dados de origem. Os relatórios de tabela dinâmica têm campos de linha, coluna, página e dados. Os relatórios de gráfico dinâmico têm campos de série, categoria, página e dados.) que seleccionou pode não ser um campo de página. Estas definições só estão disponíveis para campos de página.

Verifique se existem dados de origem externa       O relatório pode não ser baseado em dados externos. Estas definições não estão disponíveis para relatórios baseados em dados de folha de cálculo.

Verifique se existem dados de origem OLAP       Estas definições não estão disponíveis para relatórios baseados em dados de origem OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.). A lista de campos tem os ícones Ícone do campo de dimensão e Ícone do campo de dados em relatórios baseados em OLAP.

Verifique o tipo de dados do campo       As definições do campo de página não estão disponíveis para campos de observações nem para campos que contêm objectos OLE (OLE: tecnologia de integração de programas que pode ser utilizada para partilhar informações entre programas. Todos os programas do Office suportam OLE, para que seja possível partilhar informações através de objectos ligados e incorporados.).

Verificar suporte de consultas parametrizadas       O controlador ODBC (controlador de interligação de bases de dados abertas (ODBC): ficheiro de programa utilizado para estabelecer ligação com uma base de dados específica. Cada programa de base de dados (por exemplo, o Access ou o dBASE) ou sistema de gestão de bases de dados (por exemplo, o SQL Server) necessita de um controlador diferente.) da base de dados externa pode não suportar consultas parametrizadas (consulta parametrizada: tipo de consulta que, quando executada, pede valores (critérios) a utilizar para seleccionar os registos do conjunto de resultados, de modo a que uma mesma consulta possa ser utilizada para obter diferentes conjuntos de resultados.). Estas definições só estão disponíveis se o controlador da origem de dados (origem de dados: conjunto armazenado de informações de "origem" utilizado para estabelecer ligação com uma base de dados. Uma origem de dados pode incluir o nome e a localização do servidor de base de dados, o nome do controlador de base de dados e informações que a base de dados necessita quando o utilizador inicia sessão.) suportar as consultas parametrizadas.

Todos os controladores ODBC fornecidos com o Microsoft Query suportam consultas parametrizadas. Para saber se um controlador de terceiros suporta consultas com parâmetros, contacte o fornecedor do controlador.

Verificar relatórios baseados noutro relatório de tabela dinâmica       Quando baseia mais do que um relatório de gráfico dinâmico num relatório de tabela dinâmica existente, as definições de campo de página não estão disponíveis para nenhum dos relatórios.

Verificar se o campo está agrupado       No relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.), arraste o campo para a área de linha ou coluna, clique com o botão direito do rato nos itens (item: subcategoria de um campo nos relatórios de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Por exemplo, o campo "Mês" poderia conter itens, tais como "Janeiro", "Fevereiro" e, assim, sucessivamente.) agrupados, aponte para Agrupar e mostrar detalhes no menu de atalho, clique em Desagrupar e, em seguida, arraste o campo novamente para a área de página para que as definições de campo de página fiquem disponíveis.

MostrarNão consigo alterar a folha quando a consulta está a ser executada

Verificar se a área que está a editar está a ser actualizada       Enquanto uma consulta está a ser executada em segundo plano, não pode alterar o relatório que está a actualizar nem outros relatórios baseados neste.

Aguardar o fim da consulta ou cancelá-la     Para verificar a evolução de uma consulta ou cancelá-la, faça duplo clique no ícone indicador de actualização na barra de estado e, se pretender, clique em Parar actualização.

Execute a consulta em segundo plano       Na barra de ferramentas Tabela dinâmica, clique em Gráfico dinâmico, em Opções e, em seguida, seleccione a caixa de verificação Consulta em segundo plano.

MostrarUm campo de dados está a utilizar contagem em vez de soma

Verificar itens de texto ou em branco no campo     Se o campo de dados contiver valores de texto ou células em branco, o campo utiliza a função de sumário (função de resumo: tipo de cálculo que combina dados de origem num relatório de tabela dinâmica ou numa tabela de consolidação ou quando são inseridos subtotais automáticos numa lista ou base de dados. As funções de resumo incluem, por exemplo, as funções Soma, Contar e Média.) de contagem por predefinição. Faça duplo clique no campo e clique em Soma na caixa Resumir utilizando.

Verifique os dados de origem OLAP       Em relatórios baseados em dados de origem OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.), as funções de sumário disponíveis são determinadas no servidor OLAP e não pode alterá-las no relatório do Microsoft Excel. A lista de campos tem os ícones  Ícone de campo de dimensão e  Ícone de campo de dados em relatórios baseados em OLAP.

MostrarDesapareceram os dados depois de actualizar o relatório

Definir campos de página para visualizar todos os dados       Seleccione Tudo em todos os campos de página (campo de página: campo atribuído a uma orientação de página de um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. É possível apresentar um sumário de todos os itens num campo de página ou apresentar um item de cada vez, que filtra os dados de todos os outros itens.) antes de actualizar o relatório.

Se um campo de página não incluir Tudo, isso significa que o campo está definido para consultar os dados externos um de cada vez ou que os dados de origem (dados de origem: lista ou tabela utilizada para criar um relatório de tabela dinâmica ou de gráfico dinâmico. Os dados de origem podem ser provenientes de uma lista ou intervalo do Excel, de uma base de dados ou cubo externos ou de outro relatório de tabela dinâmica.) não incluem informações sobre o item Tudo. Em ambos os casos, os dados são actualizados sempre que seleccionar um item diferente.

Verificar a localização dos dados que faltam       Para relatórios baseados em dados de folhas de cálculo, os novos dados podem ter sido adicionados fora do intervalo de origem inicialmente especificado ou os dados de origem podem ter sido movidos para uma nova localização.

  1. No menu Dados, clique em Relatório de tabelas e de gráficos dinâmicos.
  2. Clique em Anterior.
  3. Altere as especificações do intervalo de origem para incluir os novos dados ou para especificar a nova localização.
  4. Clique em Terminar.

Verificar se a consulta está a seleccionar os dados correctos       Para relatórios baseados em dados externos, reveja a consulta no Microsoft Query para se certificar de que está a obter os dados que deseja.

Verificar o cubo ou o ficheiro do cubo       Se o relatório é baseado num cubo (cubo: estrutura de dados OLAP. Um cubo contém dimensões como, por exemplo, País/Distrito/Localidade e campos de dados como, por exemplo, Volume de Vendas. As dimensões organizam os tipos de dados em hierarquias com níveis de detalhe e os campos de dados medem as quantidades.) criado pelo Assistente de cubos OLAP, abra o ficheiro .oqy no Microsoft Query e verifique o conteúdo do cubo para se certificar de que contém os dados que deseja. Se o relatório é baseado num ficheiro de cubo, verifique o conteúdo do ficheiro: clique no relatório de tabela dinâmica associado (relatório de tabela dinâmica associado: relatório de tabela dinâmica que fornece os dados de origem ao relatório de gráfico dinâmico. O relatório é criado automaticamente quando o utilizador cria um novo relatório de gráfico dinâmico. Quando o utilizador altera o esquema de um dos relatórios, o esquema do outro relatório também é alterado.) do relatório de gráfico dinâmico, clique em Tabela dinâmica na barra de ferramentas Tabela dinâmica, clique em OLAP offline e, em seguida, em Editar ficheiro de dados offline. Se o relatório é baseado em dados de origem de uma base de dados do servidor OLAP, consulte o administrador da base de dados para saber se a base de dados foi alterada.

MostrarO relatório parece completamente diferente depois de actualizar ou não é possível actualizá-lo

Verificar a disponibilidade da base de dados de origem       Certifique-se de que pode continuar a ligar-se à base de dados externa e a visualizar os dados.

Verificar as alterações à base de dados de origem       Se o relatório é baseado em dados de origem OLAP (OLAP: tecnologia de base de dados que foi optimizada para efectuar consultas e relatórios em vez de processar transacções. Os dados OLAP são organizados hierarquicamente e armazenados em cubos e não em tabelas.), as alterações podem ter sido efectuadas nos dados disponíveis no cubo no servidor. Contacte o administrador do servidor OLAP para obter mais informações.

 
 
Aplica-se a:
Excel 2003