Novidades do SharePoint Designer 2010

Com o SharePoint Designer 2010, você pode criar aplicativos centrados em processos completos, eficazes e reutilizáveis na plataforma do SharePoint que integram dados externos. O SharePoint Designer 2010 possibilita criar aplicativos compostos configurando ou criando componentes como fontes de dados, listas, tipos de conteúdo, modos de exibição, formulários, fluxos de trabalho e tipos de conteúdo externos — tudo isso sem precisar escrever código. Além disso, agora o SharePoint Designer 2010 fornece ferramentas para todos os componentes importantes em uma solução do SharePoint: “não é necessário sair do SharePoint Designer para criar a sua solução”.

Neste artigo


Interface do usuário reformulada

A interface do usuário do SharePoint Designer 2010 foi reformulada completamente para “inserir o ‘SharePoint’ no SharePoint Designer”. Agora todos os componentes importantes em um site ou uma solução — listas e tipos de conteúdo, modos de exibição e formulários, fluxos de trabalho, fontes de dados e tipos de conteúdo externos, layouts de página e páginas mestras — são fáceis de encontrar. Além disso, também é fácil ver como os componentes se relacionam entre si — por exemplo, ao exibir a página de resumo de uma lista, você pode ver facilmente todos os modos de exibição, formulários, fluxos de trabalho, tipos de conteúdo e ações personalizadas da lista.

Guia Arquivo

Quando você inicia o SharePoint Designer 2010, a nova guia Arquivo facilita o seu trabalho. Você pode abrir sites existentes ou criar novos. Também pode abrir páginas ou sites com os quais trabalhou recentemente e adicionar ao site atual novos componentes como listas e fluxos de trabalho.

Página de resumo do site

Todo site tem uma página de resumo em que é possível alterar as configurações ou gerenciar vários aspectos do site. Por exemplo, agora você pode gerenciar permissões diretamente do SharePoint Designer 2010. E, como cada página de resumo, a página de resumo do site mostra componentes relacionados — por exemplo, é possível exibir e navegar facilmente para todos os subsites do site atual.

Painel de navegação

O Painel de navegação facilita encontrar e acessar todos os componentes importantes de um site que você utiliza para criar uma solução. Seja para modelar dados e trabalhar com listas e tipos de conteúdo ou seja para projetar fluxos de trabalho para adicionar a lógica que “unifica” a sua solução, você pode encontrar os componentes necessários no Painel de navegação.

Páginas de galeria

As páginas de galeria facilitam encontrar e editar quaisquer componentes importantes da sua solução. No Painel de navegação, clicar em qualquer componente mostrará uma galeria de todos esses componentes no site atual — por exemplo, você pode ver facilmente todos os fluxos de trabalho ou listas no site. Em uma página de galeria, basta clicar em qualquer componente para editá-lo.

Páginas de resumo

Uma página de resumo oferece um modo de exibição ou portal global para todas as partes que constituem um componente. Por exemplo, a página de resumo de um tipo de conteúdo mostra os formulários e fluxos de trabalho desse tipo de conteúdo. A página de resumo de uma lista mostra os modos de exibição, os formulários, o tipo de conteúdo, as ações personalizadas e os fluxos de trabalho dessa lista. A partir de uma página de resumo, você pode editar as configurações desse componente — como o nome ou as permissões — ou editar o componente propriamente dito.

Editores de listas e tipos de conteúdo

Com o SharePoint Designer 2010, é possível editar todos os componentes importantes que formam uma solução do SharePoint — incluindo listas e tipos de conteúdo. Você usa listas e tipos de conteúdo para modelar seus dados e por isso esses componentes geralmente estão na parte central de uma solução. E agora, o SharePoint Designer 2010 fornece um editor de página inteira para listas e tipos de conteúdo. Você pode editar rapidamente as soluções e configurações de uma lista ou um tipo de conteúdo em um único local, sem precisar navegar entre páginas como no navegador.

Barra de navegação

À medida que você navega pelos componentes de um site, a Barra de navegação pode ajudá-lo a entender onde você está no site e como os vários componentes estão relacionados entre si. A Barra de navegação exibe trilhas que mostram a sua localização na hierarquia do site. Também há os botões Avançar e Recuar, um menu suspenso Páginas Recentes que mostra o histórico de navegação recente e menus suspensos para cada nó que mostram todos os filhos de qualquer página ou componente na hierarquia.

Faixa de Opções

A Faixa de Opções faz com que você trabalhe de forma mais eficiente e produtiva no SharePoint Designer 2010 porque ela destaca todos os recursos importantes no contexto certo do que você está trabalhando. Por exemplo, se estiver trabalhando com um Modo de Exibição de Dados no editor de páginas, guias contextuais aparecerão na Faixa de Opções fornecendo todas as ferramentas e opções para trabalhar com Modos de Exibição de Dados: formatação condicional, filtragem e classificação, adição ou remoção de colunas, atualizações assíncronas e muito mais recursos disponíveis com apenas um clique.

Zoom para Conteúdo

Uma página do SharePoint permite trabalhar com vários elementos de página, por exemplo espaços reservados para conteúdo, zonas de Web Parts e controles, entre outros. Quando você está trabalhando com uma página do SharePoint, normalmente deseja se concentrar em um único elemento, como PlaceHolderMain ou uma zona de Web Parts ou um Modo de Exibição de Dados. Agora, é possível selecionar qualquer um desses elementos e clicar em Zoom para Conteúdo na Faixa de Opções. Depois de aplicar zoom ao conteúdo, tanto o Modo de Exibição de Design quanto o Modo de Exibição de Código mostrarão somente o elemento com o qual você deseja trabalhar, para que , você não se distraia com a poluição visual ou o código no restante da página.

Modo de exibição Todos os Arquivos

A nova interface do usuário do SharePoint Designer 2010 se concentra em destacar todos os componentes importantes de uma solução do SharePoint. Se você usava a Lista de Pastas nas versões anteriores do SharePoint Designer, ainda poderá ter a experiência de trabalhar com os arquivos e as pastas de um site usando o modo de exibição Todos os Arquivos.

Início da página Início da página

Fluxos de trabalho

O SharePoint Designer 2010 inclui importantes melhorias nos fluxos de trabalho. Agora, você pode projetar rapidamente fluxos de trabalho que facilitam uma ampla variedade de processos empresariais e humanos. E o fato de haver muitos blocos de construção novos significa que os fluxos de trabalho são mais flexíveis, eficazes e capazes de modelar lógicas e processos empresariais mais complexos.

Fluxos de trabalho reutilizáveis

Com o SharePoint Designer 2010, você pode criar fluxos de trabalho que são facilmente reutilizáveis. É possível criar um fluxo de trabalho reutilizável no site de nível superior do conjunto de sites, e esse fluxo de trabalho é reutilizável globalmente — ou seja, pode ser associado a qualquer lista ou biblioteca do conjunto de sites. Também é possível criar um fluxo de trabalho reutilizável em qualquer subsite do conjunto de sites; esse fluxo de trabalho fica disponível para ser reutilizado nesse subsite específico.

Exportar fluxos de trabalho

Agora, você pode exportar um fluxo de trabalho reutilizável de um conjunto de sites e carregá-lo e ativá-lo em um conjunto de sites diferente. O SharePoint Designer 2010 oferece suporte à exportação de um fluxo de trabalho como um pacote de soluções ou um arquivo .wsp.

Colunas de associação

Se o fluxo de trabalho reutilizável exigir que determinadas colunas estejam presentes na lista ou biblioteca à qual ele está associado, você poderá adicioná-las como colunas de associação. Estas são adicionadas automaticamente a uma lista ou biblioteca quando um fluxo de trabalho reutilizável está associado a essa lista ou biblioteca.

Associar fluxos de trabalho a tipos de conteúdo

Ao criar um fluxo de trabalho reutilizável, você pode optar por filtrá-lo para um tipo de conteúdo específico. Assim, no navegador, é possível associar o fluxo de trabalho reutilizável a esse tipo de conteúdo específico ou a qualquer tipo de conteúdo herdado deste último. Se você associar um fluxo de trabalho a um tipo de conteúdo de site, irá disponibilizá-lo para todos os itens desse tipo de conteúdo em cada lista e biblioteca à qual o tipo de conteúdo de site foi adicionado.

Fluxos de trabalho de site

Imagine um fluxo de trabalho de site como um processo geral de todo o site. Um fluxo de trabalho de site está associado a um site — e não a uma lista, uma biblioteca ou um tipo de conteúdo. Assim, diferentemente da maioria dos fluxos de trabalho, um fluxo de trabalho de site não é executado em um item de lista específico. No navegador, você pode iniciar um fluxo de trabalho de site ou exibir o status dos fluxos de trabalho de site em execução clicando em Fluxos de Trabalho do Site no menu Ações do Site.

Editar os fluxos de trabalho incluídos com o SharePoint Server

Os três fluxos de trabalho mais conhecidos no SharePoint Server — os fluxos de trabalho Aprovação, Coletar Comentários e Coletar Assinaturas — foram completamente remodelados como fluxos de trabalho declarativos, significando que agora são totalmente personalizáveis no SharePoint Designer 2010. Esses fluxos de trabalho são orientados a eventos, e todos os eventos importantes do fluxo de trabalho são destacados no editor de fluxos de trabalho, tanto para cada tarefa do processo quanto para o processo como um todo. Por exemplo, você pode adicionar facilmente as condições e ações para definir o que acontece quando cada tarefa é atribuída, expira ou é concluída.

Criar um processo de aprovação personalizado

O SharePoint Designer 2010 inclui três novas ações de aprovação: Atribuir Item para Aprovação, Atribuir Item para Comentários e Processo Geral da Tarefa. Os “três importantes” fluxos de trabalho incluídos no SharePoint Server 2010 — Aprovação, Coletar Comentários e Coletar Assinaturas — são criados com essas ações. As ações de aprovação destacam todos os eventos importantes em um processo de aprovação, facilitando a criação de um processo de fluxo de trabalho humano em que muitas pessoas interagem ou colaboram em um documento específico.

Etapas de representação

Na versão anterior do SharePoint Designer, um fluxo de trabalho sempre representava o usuário que iniciava o fluxo de trabalho e era executado com as permissões desse usuário. Agora, no SharePoint Designer 2010, é possível usar etapas de representação para que o fluxo de trabalho execute ações representando o autor do fluxo de trabalho, em vez do iniciador do fluxo de trabalho. As etapas de representação são muito úteis em cenários de aprovação e publicação, nos quais quem envia conteúdo para aprovação e quem aprova conteúdo têm permissões diferentes.

Integração com o Visio

Vamos supor que a sua organização tenha um analista de negócios que entende melhor o processo que um fluxo de trabalho precisa capturar. Com o SharePoint Designer 2010 e o Visio Professional 2010, agora um analista de negócios pode esboçar os fluxos de trabalho graficamente no Visio. O Visio Professional 2010 inclui um modelo de Fluxo de Trabalho do Microsoft SharePoint que inclui formas para todas as condições e ações de fluxo de trabalho. Você pode começar no Visio e exportar para o SharePoint Designer ou pode começar no SharePoint Designer e exportar para o Visio, ou ainda repetir ações em um design de fluxo de trabalho alternando várias vezes entre ambos os programas, sem perder nenhuma configuração de fluxo de trabalho.

Visualizações de fluxo de trabalho

É fácil exibir o status de qualquer fluxo de trabalho em execução na página Status do Fluxo de Trabalho. Com a visualização, um diagrama do seu fluxo de trabalho no Visio é criado e exibido automaticamente em uma Web Part do Visio, na página Status do Fluxo de Trabalho. A visualização mostra um modo de exibição “dinâmico” de exatamente onde está localizado um fluxo de trabalho específico. As visualizações requerem o Visio Professional 2010 instalado no computador e o Serviço de Gráficos do Visio em execução no servidor.

Formulários do InfoPath

Se o servidor estiver executando o SharePoint Server 2010 (e não o SharePoint Foundation 2010 sozinho), todos os formulários de fluxo de trabalho — o formulário de associação, o formulário de iniciação e os formulários de tarefas — agora serão formulários do InfoPath 2010. É fácil alterar a aparência e o layout dos formulários do InfoPath, e você pode adicionar regras de validação a um formulário do InfoPath. Para editar um formulário de fluxo de trabalho no InfoPath 2010, basta clicar no formulário e o InfoPath será aberto diretamente do SharePoint Designer 2010.

Subetapas e novas ações de fluxo de trabalho

O SharePoint Designer 2010 inclui muitos blocos de construção novos, como subetapas e novas ações de fluxo de trabalho. Por exemplo, se o fluxo de trabalho estiver associado a uma biblioteca de documentos ou se estiver filtrado para o tipo de conteúdo Documento, aparecerá um grupo de ações contextuais de Conjunto de Documentos. Um conjunto de documentos é um recurso novo do SharePoint Server 2010 com o qual um grupo de documentos é tratado como uma única unidade. Dessa forma, uma ação de fluxo de trabalho referente a um conjunto de documentos será repetida em todos os itens desse conjunto. Outras novas ações de fluxo de trabalho incluem ações de utilitário para manipular cadeias de caracteres e datas, uma nova ação relacional que usa o Active Directory para consultar o gerente de uma pessoa e novas ações de lista que um fluxo de trabalho pode usar para definir permissões em um item de lista.

Início da página Início da página

Modos de exibição e formulários

Esta versão do SharePoint introduz novos recursos significativos de modos de exibição e formulários para listas: a Web Part de Modo de Exibição de Lista XSLT e formulários do InfoPath. Você conta com mais flexibilidade do que nunca para escolher como as pessoas interagirão com os dados usando os modos de exibição e formulários da sua solução.

Web Part de Modo de Exibição de Lista XSLT

Cada modo de exibição de lista padrão dos produtos do SharePoint 2010 agora é um Modo de Exibição de Dados — especificamente, uma Web Part de Modo de Exibição de Lista XSLT (XLV). Isso significa que é possível personalizar facilmente qualquer modo de exibição de lista padrão no SharePoint Designer 2010 — por exemplo, agora você pode adicionar formatação condicional a qualquer modo de exibição de lista. E, depois de personalizar o modo de exibição de lista no SharePoint Designer 2010, você ainda pode modificá-lo usando todas as opções do navegador, como adicionar ou remover colunas ou filtrar e classificar. Um XLV é totalmente personalizável tanto no SharePoint Designer quanto no navegador.

Modelos XSLT compartilhados significam código mais limpo e melhor desempenho

A Web Part de Modo de Exibição de Lista (XLV) usa folhas de estilos XSLT compartilhadas que residem no diretório _layouts do servidor. Todos os modos de exibição de lista padrão no servidor inteiro usam o mesmo conjunto de modelos XSLT compartilhados. Um XLV usa um modelo para formatar cada campo (ou coluna), outro para formatar a linha e mais outro para formatar a tabela. Ao personalizar a aparência de um XLV, você gera modelos XSL substitutos somente para os modelos específicos que você modificar — por exemplo, se você realçar um campo, gerará um XSLT que substitui apenas o modelo compartilhado para esse campo específico. Isso significa que o XLV é mais fácil de trabalhar com o modo de exibição de Código e também tem melhor desempenho quando essa página é renderizada no navegador.

Desfazer facilmente as personalizações revertendo o XSLT

Se você personalizar uma Web Part de Modo de Exibição de Lista e depois decidir que deseja desfazer essas alterações ou se encontrar erros no XSL que não conseguiu corrigir, sempre poderá reverter um XLV para o estado inicial anterior a alguma alteração feita. Quando você reverter o XSLT para um XLV, esse XLV voltará a usar os modelos XSLT compartilhados no servidor. Você pode optar por reverter o modo de exibição inteiro ou apenas os modelos XSLT específicos, como o modelo de item.

Criar Modos de Exibição de Dados na Faixa de Opções

O Modo de Exibição de Dados é um recurso eficaz para exibir e editar dados de uma ampla variedade de fontes de dados — incluindo tanto dados nas listas do SharePoint quanto dados externos do SharePoint. A Faixa de Opções facilita a inserção de um Modo de Exibição de Dados com apenas alguns cliques. Você pode personalizar mais o Modo de Exibição de Dados usando todas as opções em Ferramentas de Visualização de Lista (para XLVs) ou Ferramentas de Visualização de Dados (para a Web Part de Formulário de Dados) na Faixa de Opções.

Aplicar formatação condicional a partir da Faixa de Opções

A formatação condicional pode proporcionar mais impacto aos Modos de Exibição de Dados, destacando as informações cruciais à sua equipe. Agora é possível aplicar regras de formatação condicional aos Modos de Exibição de Dados diretamente na Faixa de Opções.

Compartilhar estilos de modo de exibição e aplicá-los a partir da Faixa de Opções

Você pode compartilhar facilmente os estilos personalizados para seus modos de exibição de lista (XLVs) com outros no conjunto de sites carregando os estilos (arquivos .XSL) na Biblioteca de Estilos do site de nível superior do conjunto de sites. Qualquer pessoa com permissões adequadas pode usar o SharePoint Designer 2010 para aplicar esses estilos personalizados nos próprios modos de exibição de lista com apenas um clique.

Os Modos de Exibição de Dados oferecem suporte para AJAX

Os Modos de Exibição de Dados fornecem muitos recursos que facilitam o trabalho com dados, como paginação, filtragem e classificação em títulos de colunas e edição embutida. Agora, é possível ativar atualizações assíncronas para cada modo de exibição para que todos esses recursos não exijam mais atualizações de página inteira no navegador — somente os Modos de Exibição de Dados são atualizados. Também é possível especificar um intervalo de tempo quando os dados no modo de exibição são atualizados automaticamente ou adicionar um botão a um Modo de Exibição de Dados em que as pessoas podem clicar para atualizar manualmente o modo de exibição.

Modos de exibição de item relacionado

O SharePoint Designer 2010 facilita a criação de páginas do tipo painel que mostram todos os dados relacionados a um item específico. Primeiro, use colunas de consulta para criar um relacionamento pai-filho entre os dados de duas listas diferentes — e agora, nos produtos do SharePoint 2010, você pode usar as opções de uma coluna de consulta para impor integridade referencial entre essas listas para que não haja itens filho órfãos de itens pai. Depois, na Faixa de Opções do SharePoint Designer 2010, é possível criar facilmente modos de exibição de item relacionado que mostram todos os itens filho em uma lista relacionada a um item pai específico em uma lista diferente.

Ações personalizadas

Com o SharePoint Designer 2010, é possível facilitar para que as pessoas descubram as ações importantes necessárias para assumir um item. Por exemplo, você pode adicionar uma ação personalizada ao menu de item de qualquer lista para que as pessoas possam iniciar um fluxo de trabalho diretamente no menu do item de lista. Você também pode adicionar ações personalizadas como botões na Faixa de Opções para as páginas de formulário e de modo de exibição de uma lista. As ações personalizadas facilitam o uso das soluções fornecendo as ações certas no contexto certo.

Formulários do InfoPath

No SharePoint Server 2010, agora é possível usar nas listas os formulários do InfoPath para os formulários Novo Item, Exibir Item e Editar Item. O InfoPath facilita a alteração completa do layout e da aparência dos formulários. Além disso, os formulários do InfoPath fornecem recursos bastante úteis, como regras de formatação e regras de validação. Você conta com flexibilidade porque cada tipo de conteúdo associado a uma lista pode ter seu próprio conjunto de formulários. Quando você precisa criar formulários no InfoPath, pode iniciar o InfoPath 2010 diretamente da Faixa de Opções no SharePoint Designer 2010.

Início da página Início da página

Tipos de conteúdo externos e Serviços Corporativos de Conectividade

Os produtos do SharePoint 2010 e o Office 2010 incluem novas funcionalidades para integrar completamente dados e processos empresariais externos com a experiência do usuário no Office e SharePoint. Essas funcionalidades incluem novos recursos, serviços e ferramentas na plataforma SharePoint. Com os Serviços Corporativos de Conectividade (BCS), você pode se conectar a dados externos do Microsoft SQL Server, de serviços Web ou de assemblies .NET. Também pode se conectar a esses dados externos a partir do cliente ou do servidor, online ou offline, e pode criar, ler, atualizar e excluir dados nessas fontes de dados externas.

Tipos de conteúdo externos

Na versão anterior do SharePoint, havia o conceito de uma Entidade de Dados Corporativos, que era um tipo de dados empresariais externos disponíveis no Catálogo de Dados Corporativos. Por exemplo, uma entidade podia ser um Cliente ou um Pedido. Agora, uma entidade é chamada de ECT (tipo de conteúdo externo). Os tipos de conteúdo no SharePoint podem ter comportamentos como fluxos de trabalho ou políticas associadas a eles. Da mesma maneira, os tipos de conteúdo externos também podem ter comportamentos chamados operações associados a eles. Uma operação não é um fluxo de trabalho ou uma política; ela determina se as pessoas podem criar, ler, atualizar, excluir ou pesquisar instâncias desse tipo de conteúdo externo. Dessa maneira, a característica comum entre os tipos de conteúdo e os tipos de conteúdo externos é: eles definem não só o esquema dos dados (os campos e tipos de campo), mas também os comportamentos ou operações associados aos dados.

Criar tipos de conteúdo externos no SharePoint Designer 2010

Na versão anterior, o SharePoint não oferecia suporte à criação de uma definição de aplicativo no Catálogo de Dados Corporativos. Agora, o SharePoint Designer 2010 fornece as ferramentas para se conectar aos dados externos, para criar tipos de conteúdo externos, para publicar esses tipos de conteúdo externos no Catálogo de Dados Corporativos no servidor e para gerar automaticamente tanto uma lista externa quanto todos os formulários necessários a essa lista externa. Com o SharePoint Designer 2010, você pode destacar os dados externos de sistemas de linha de negócios como SAP ou Siebel no SharePoint sem escrever uma única linha de código sequer.

Listas externas

Uma lista externa é o principal bloco de construção para as soluções BCS. Tem aparência e comportamento quase igual a qualquer lista do SharePoint, mas contém dados de uma fonte externa. Uma lista externa facilita para as pessoas ler e escrever dados externos na conhecida experiência de trabalhar com uma lista do SharePoint. Você pode criar uma lista externa e seus formulários diretamente do SharePoint Designer 2010. A criação de uma lista externa também cria modos de exibição (usando a Web Part de Modo de Exibição de Lista XSLT) e formulários (usando a Web Part de Formulário de Lista XSLT) para o navegador e um formulário do Outlook 2010 personalizável e um formulário do InfoPath 2010. O formulário do InfoPath pode ser usado no lugar dos modos de exibição e formulários XSLT padrão para exibir e editar dados na lista externa do navegador, enquanto o formulário do Outlook é usado para exibir dados externos no Outlook 2010.

Listas Externas no SharePoint Workspace

Depois de criar uma lista externa, basta clicar no botão Conectar ao SharePoint Workspace da Faixa de Opções do servidor para disponibilizar essa lista externa no SharePoint Workspace 2010. No SharePoint Workspace, você pode exibir e editar os dados externos diretamente do cliente, esteja conectado ou offline. O BCS fornece um mecanismo de cache e sincronização que é instalado no computador cliente e que mantém os dados recentes e sincronizados com o sistema back-end. O SharePoint Workspace também permite resolução de erros e conflitos. Quando você conecta uma lista externa ao SharePoint Workspace, formulários do InfoPath 2010 para exibir e editar os dados no SharePoint Workspace são gerados automaticamente.

Listas Externas no Outlook

Você também pode conectar uma lista externa ao Outlook 2010. Ao criar um tipo de conteúdo externo no SharePoint Designer 2010, você pode mapeá-lo para um tipo de item do Office nativo como um contato ou tarefa para que os dados externos tenham aparência e comportamento semelhantes aos de um item de contato ou tarefa no Outlook. Por exemplo, vamos supor que os dados externos consistam em uma lista de clientes e você deseje exibi-los no Outlook. Como os dados para clientes têm bastante semelhança com os contatos no Outlook, é possível mapear esse tipo de conteúdo externo para o item de contato no Outlook. Depois de conectar a lista externa ao Outlook, você pode criar, atualizar e excluir os dados externos diretamente do Outlook assim como criaria e atualizaria contatos nativos do Outlook.

Colunas Dados Corporativos, fluxo de trabalho e o Word

Depois de criar um tipo de conteúdo externo, você pode adicionar uma coluna Dados Corporativos a uma lista ou biblioteca. Uma coluna Dados Corporativos é associada a um tipo de conteúdo externo e representa um campo desse ECT. Se uma biblioteca de documentos usar um documento do Word para o modelo, você poderá editar o modelo no Word adicionando as Partes Rápidas, que são controles de conteúdo que são associados às colunas Dados Corporativos. Quando as pessoas criam um novo documento com base nesse modelo do Word, os dados externos são exibidos dentro do documento em controles de conteúdo. Estes habilitam automaticamente a seleção e resolução de funcionalidade para os dados externos. Com o SharePoint Designer 2010, também é possível criar um fluxo de trabalho que é associado a essa biblioteca de documentos e que lê e grava dados na lista externa. No SharePoint Designer, as ações de lista de fluxo de trabalho padrão foram aprimoradas para trabalhar com dados externos.

Início da página Início da página

Controlar onde e como as pessoas podem usar o SharePoint Designer 2010

Se você for um profissional de TI que administra o SharePoint para sua organização, saiba que é possível implantar amplamente o SharePoint Designer 2010 e ter total confiança de que você pode controlar facilmente onde e como as pessoas na organização podem usar o SharePoint Designer. Além disso, a nova experiência de edição de páginas do SharePoint Designer 2010 significa que — por padrão — personalizar páginas (também conhecido como “desconverter de fantasma”) não é possível nem necessário para compor páginas e painéis eficazes.

Páginas de administração para o aplicativo Web e o conjunto de sites

Se você for um administrador de servidor, terá uma nova página na Administração Central dedicada especificamente às configurações do SharePoint Designer 2010. Se você for um administrador de conjunto de sites, terá uma página semelhante nas Configurações do Site do site de nível superior no conjunto de sites. Para cada aplicativo da Web ou conjunto de sites, agora há opções para permitir que as pessoas usem o SharePoint Designer, para personalizar páginas, personalizar páginas mestras e layouts de página, e usar o modo de exibição Todos os Arquivos.

A personalização de páginas requer permissões mais altas por padrão

A personalização de páginas (também conhecida como “desconversão de fantasma”) agora exige permissões mais altas do que na versão anterior: Por padrão, somente os Administradores do Conjunto de Sites podem personalizar páginas, páginas mestras e layouts de página ou usar o modo de exibição Todos os Arquivos. Isso significa que, no Painel de navegação, a maioria das pessoas não verá os nós de Páginas Mestras, Layouts de Página e Todos os Arquivos. Em vez disso, as pessoas elaborarão soluções criando e classificando páginas de Web Part na biblioteca Páginas do Site. Assim, é fácil preservar uma identificação de marca e um layout uniformes em todo o aplicativo Web ou conjunto de sites.

Novas experiência de edição de páginas: modo padrão versus modo avançado

No SharePoint Designer 2010, é dada mais ênfase à criação e à configuração de componentes como Modos de Exibição de Dados, formulários e fluxos de trabalho — e menos ênfase à edição de HTML e outras tarefas de Web designers. Assim, o modo padrão para editar páginas de Web Part é mais simples e mais intuitivo — na realidade, o modo padrão é muito semelhante a adicionar conteúdo a uma página de wiki. As pessoas podem inserir Modos de Exibição de Dados e formulários, digitar texto e adicionar outro conteúdo no espaço reservado para conteúdo principal (PlaceHolderMain), mas o restante da página fica bloqueado para edição. Nesse modo, todo o conteúdo personalizado reside em uma Web Part oculta, assim, no modo padrão, uma página não pode ser personalizada (“desconvertida de fantasma”). Por outro lado, no modo Avançado, você pode personalizar totalmente a página editando qualquer elemento nela. Mais uma vez, por padrão, somente os Administradores do Conjunto de Sites podem editar páginas no modo Avançado.

Páginas do Site

Na versão anterior, talvez você tenha se preocupado com pessoas que salvam arquivos na raiz do site ou alteram a estrutura de pastas do site. No SharePoint Designer 2010, por padrão, a maioria das pessoas não tem acesso ao modo de exibição Todos os Arquivos em um site; em vez disso, todas as novas páginas criadas em um site residem na biblioteca de documentos Páginas do Site. A biblioteca Páginas do Site oferece uma maneira simples e ágil para as pessoas criarem e armazenarem os arquivos necessários para sua solução.

Reverter facilmente as páginas do site para uma versão anterior

A biblioteca Páginas do Site usa controle de versão, assim se acidentalmente você corromper uma página, poderá reverter facilmente para uma versão anterior. No SharePoint Designer 2010, cada página do SharePoint tem uma página de resumo que exibe o histórico de versões dessa página. Na página de resumo, é possível restaurar uma versão anterior na Faixa de Opções.

Atualizações mais fáceis no futuro

Páginas personalizadas podem complicar o processo de atualização. Por exemplo, ao atualizar para o Office SharePoint Server 2007, as páginas personalizadas não assumiam automaticamente a nova aparência, e normalmente era necessário reproduzir manualmente as personalizações em uma nova versão da página. Com o SharePoint Designer 2010, as pessoas podem aproveitar todos os seus recursos de criação e personalização de aplicativos sem personalizar (“desconverter de fantasma”) nenhuma página. Assim, você pode implantar amplamente o SharePoint Designer 2010 e saber que quaisquer atualizações futuras do SharePoint não serão complicadas pelas grandes quantidades de páginas personalizadas.

Início da página Início da página

 
 
Aplica-se a:
SharePoint Designer 2010