Anexos bloqueados: o recurso do Outlook que você adora odiar

William Kennedy

Por William Kennedy
Gerente geral
Desenvolvimento de produtos Outlook

Prezados clientes do Outlook,

Agora a maioria de vocês está lamentavelmente ciente de que o Outlook não permite o recebimento de anexos de determinados arquivos que possam transportar vírus para o seu computador, como um arquivo .exe. Estou escrevendo para confirmar os comentários que vocês nos enviaram sobre essa funcionalidade e como ela limita o modo como vocês compartilham arquivos com outras pessoas. Muitos enviaram comentários como "De que maneira posso desbloquear anexos, isso é um incômodo!" Você quer ter controle sobre os arquivos que pode receber por email. Afinal, você comprou o Outlook para isso e muitos alegam saber o que estão fazendo. Eu gostaria de compartilhar meu ponto de vista com vocês sobre esse assunto e explicar por que o Outlook é projetado como ele é. Duvido que isso mude a sua opinião sobre o design, mas sinto que devo a vocês uma explicação sobre o motivo pelo qual fizemos isso.

Como sabem, quando o Outlook 97 foi lançado no mercado, a Internet parecia um lugar relativamente seguro, e o envio de anexos por email parecia uma ótima idéia. Levamos então um duro golpe da realidade a partir de março de 1999, quando houve o ataque do vírus Melissa seguido pelo vírus ILOVEYOU. Esses foram os vírus que se espalharam mais rapidamente até então, forçando várias empresas a desligar seus sistemas de email, causando um prejuízo de milhares de dólares. Eles também afetaram muitos de vocês. Para se disseminarem, esses ataques precisavam que as pessoas acreditassem que o email vinha de alguém conhecido, e até mesmo muitos especialistas em computadores se tornaram vítimas e tiveram seus computadores infectados. Não é segredo que os hackers gostam de atacar o maior alvo, que é o Microsoft Outlook. No momento, há mais de 300 milhões de pessoas usando o Outlook no mundo. O setor e os nossos clientes exigiram que nós fornecêssemos proteção contra esse tipo de epidemia.

Agora entendemos que a Internet é uma ferramenta maravilhosa, mas que também é um ambiente perigoso. Até mesmo pessoas que "sabem o que estão fazendo" ficam vulneráveis. E os hackers estão se tornando mais sofisticados. Depois do surto de 1999, decidimos que o Outlook não seria mais um meio de espalhar arquivos perigosos na Internet.

Eu gostaria de saber se, desde a nossa mudança, vocês ouviram falar de algum ataque em que o Outlook tenha sido o veículo de uma grande disseminação de vírus. A resposta é não. O motivo? O Outlook bloqueia anexos potencialmente perigosos e impede que programas não autorizados acessem o seu catálogo de endereços. O Outlook foi desenvolvido para priorizar a segurança, para que todos possam continuar enviando emails.

Como podemos lidar então com a questão do compartilhamento de arquivos? A grande maioria dos usuários não tem motivos para enviar esses arquivos potencialmente perigosos, e aqueles que os têm podem usar outros métodos. A seguir, eu gostaria de oferecer várias sugestões que podem facilitar o compartilhamento de arquivos de um modo seguro:

  • O Outlook não bloqueia documentos como arquivos .xls, .doc, .ppt e .txt. Esses são os arquivos que a maioria das pessoas usa para executar trabalhos. No entanto, lembre-se de que esses arquivos podem conter macros com o potencial de espalhar vírus. Portanto, sempre que esses arquivos chegarem em sua caixa de entrada, não se esqueça de salvá-los e verificá-los antes com um programa de antivírus de terceiros. E siga os procedimentos recomendados para proteger o seu PC.
  • Sempre é possível renomear o arquivo bloqueado para incluir um tipo de arquivo temporário que não esteja na lista de tipos de arquivos bloqueados. Por exemplo, é possível renomear o programa.exe para programa.exe_ok e, em seguida, anexar o arquivo ao email. Você pode inserir instruções na mensagem, para que o destinatário salve o arquivo com o nome correto, programa.exe. O principal é lembra que você só deve abrir os arquivos que esperava de alguém.
  • Use um programa de compactação para compactar os arquivos antes de anexá-los ao email. Na mensagem, é possível incluir instruções explicando como extrair os arquivos do pacote para facilitar o acesso dos destinatários aos arquivos.
  • Poste os arquivos em um compartilhamento de rede seguro. A maioria dos provedores de serviços de Internet oferece a assinantes pagantes um espaço para postar arquivos. Um exemplo é salvar arquivos no MSN. Na sua mensagem, é possível incluir um link para o compartilhamento para o qual você deu acesso aos destinatários.
  • Se você trabalha em uma organização que usa o Microsoft Exchange Server como servidor de email, o administrador tem controle sobre quais tipos de arquivo estão bloqueados ou desbloqueados. Se você é o administrador do email, pode saber mais sobre a configuração do comportamento de anexos bloqueados no Outlook consultando o Office Resource Kit da Microsoft.

Espero que este documento tenha ajudado a explicar por que o Outlook foi desenvolvido para ser rígido com relação aos tipos de anexos permitidos no seu computador. Continuem enviando seus comentários sobre esse assunto, bem como qualquer outro aspecto do Outlook. Suas sugestões nos ajudam a continuar aprimorando o Outlook.

Sinceramente,

William Kennedy

Sobre o autor    William Kennedy é gerente geral da equipe do Office Communication Services na Microsoft Corporation. Ele gerencia a equipe de desenvolvimento de produtos para o Microsoft Outlook e divide a responsabilidade de desenvolver e guiar a estratégia de negócios do Outlook.

 
 
Aplica-se a:
Outlook 2003